Ecocardiograma Transtorácico

O Ecocardiograma Transtorácico é uma ecografia voltada ao estudo detalhado do coração, tanto no que tange ao aspecto anatômico, quanto na avaliação da função cardíaca.

A avaliação ecocardiográfica anatômica inclui todas as estruturas cardíacas passíveis de serem analisadas pelo ultrassom quais sejam: as quatro câmaras cardíacas, as valvas cardíacase principais artérias, podendoser observada amovimentação das estruturase inferida visualmente a sua função. Também é parte do exame a avaliação dos fluxos sanguíneos nas cavidades cardíacas, fluxos através das valvas cardíacas e nas principais artérias e veias.  A análise do fluxo pode ser realizada através do sistema Doppler (medição de velocidade e tempo)ou do Color Doppler. A avaliação dos fluxos fornece importantes informações da função cardíaca bem como das valvas cardíacas (valvas mitra, tricúspide, aórtica e pulmonar).

É um exame que deve ser realizado preferencialmente por cardiologista pediátrico com especialização em ecocardiografia pediátrica. Este exame é indolor, durando cerca de 20 minutos, e não causa dano à criança. Os pais devem estar presentes para acompanhar o exame e participar das explicações necessárias, à medida que o mesmo transcorre. Habitualmente o resultado com o laudo completo é entregue ao término do exame.

Perguntas Frequentes

É um exame de ultrassom que permite avaliar detalhadamente o coração e seus vasos, tanto na estrutura quanto na função, além de permitir o estudo dos fluxos sanguíneos através do Doppler e Color Doppler, afastando ou confirmando, desta forma, problemas cardíacos congênitos ou adquiridos.

Na grande maioria dos casos, não. Apenas em raros casos, onde a criança fica muito agitada durante o exame (geralmente entre 1 e 2 anos de idade). Não se deve sedar bebês com menos de 6 meses.

Sempre na presença dos pais ou responsáveis.

Preferencialmente um cardiologista pediátrico com especialização em Ecocardiografia Pediátrica.

Cerca de 20 minutos.

Sim. Imediatamente após o término do exame.

Sim, em casos aonde hajam alterações detectadas no exame ou em exame anterior a critério do cardiologista pediátrico que acompanha o paciente.

Não. Quando realizado por profissional especializado em crianças, aliado a um bom e moderno aparelho, dificilmente ocorre falha diagnóstica. Há possibilidade de não detecção de defeitos muito pequenos por limitações funcionais.

Chame no Whatsapp