Eletrocardiograma

O eletrocardiograma, como o próprio nome sugere, é um exame que permite a avaliação elétrica da atividade cardíaca (potenciais elétricos) e da sua condução. É registrada em gráficos que são comparados com gráfico padrão e que indicam, assim, o estado de normalidade ou de alteração dos músculos e nervos do coração.

A atividade elétrica cardíaca é gerada pela variação da quantidade de íons de sódio dentro e fora das células musculares cardíacas, gerando potenciais elétricos (pequenas quantidades e energia elétrica).  São esses potenciais elétricos que sãocaptadas por eletrodos sensíveis colocados em pontos específicos do corpo, que são registradas nos gráficos do eletrocardiograma.

Mesmo sendo um exame de execução simples, o eletrocardiograma é um exame muito importante em cardiologia, pois ele permite diagnosticar desde alterações leves até outras muito graves, como os infartos do miocárdio, por exemplo. O eletrocardiograma apresenta algumas limitações, por isso, sempre deve ser analisado por profissional com experiência e preferencialmente associado aos dados clínicos do paciente.

Perguntas Frequentes

O aparelho que realiza o exame é o eletrocardiógrafo. Esse aparelho registra as alterações de potencial elétrico entre dois pontos do corpo, gerando uma imagem linear, em ondas de padrão rítmico, as quais têm significações clínicas particulares. As ondas ou variações no traçado são reconhecidas pelo cardiologista e que recebem denominações específicas: Ondas P, intervalo PR, complexos QRS, segmento ST ondas T.

O exame é simples, indolor e geralmente muito rápido. O paciente deve deitar-se numa maca, de barriga para cima, tendo ao lado o pequeno aparelho que constitui o eletrocardiógrafo (usualmente portátil).

O médico colocará eletrodos justapostos à pele dos braços (faces anteriores dos punhos), pernas (faces antero-mediais) e tórax do paciente, que captarão os estímulos elétricos do coração ou as repercussões deles à distância.

A pele deve estar bem limpa e desengordurada nos locais de fixação dos eletrodos. Para facilitar a captação desses estímulos geralmente é aplicado sobre a pele um gel condutor que é incolor, inodoro e não causa alergias.

Os eletrodos dos membros são fixados por braceletes e os do tórax por uma espécie de ventosa de borracha, permitindo aderência à pele sem o uso de agulhas ou outros instrumentos invasivos. Se o corpo do paciente tiver muitos pelos, uma depilação local deve ser feita.  Se a pele for especialmente oleosa deve ser promovida uma limpeza local com álcool.

Cada uma das derivações em que são colocados eletrodos capta a atividade elétrica das várias partes do coração(anterior, posterior, lateral esquerda, lateral direita).

Os estímulos elétricos captados movimentam uma agulha térmica no sentido vertical sobre uma tira de papel termo-sensível que corre horizontalmente numa velocidade padrão, deixando nela um registro gráfico. Este sistema ainda existente em muitos aparelhos está sendo substituído por registro digital que pode serimpresso em papel comum e armazenado em arquivos digitais disponíveis atualmente. Alguns modelos de aparelhos já fazem a análise digital dos traçados, mas sempre devem ser confirmados pelo cardiologista.

O exame pode detectar arritmias, aumento de cavidades cardíacas, patologias coronarianas, infarto do miocárdio, entre outros diagnósticos. O eletrocardiograma deve ser executado periodicamente, a partir dos 40 anos. A partir dele podem ser solicitados outros exames, mais específicos, se necessário.

Chame no Whatsapp